13 de mar de 2012

Em Busca das Dunas e o Forró de Itaúnas.








Fiquei um tempinho afastada da coluna, mas já estou de volta para dar mais dicas e exemplo de como podemos viajar e conhecer lugares bacanas gastando pouco. Vou começar pela minha primeira grande viagem que fiz com meu namorado (atual marido) pela costa de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo até o sul da Bahia, em 22 dias.
Comecei primeiro fazendo um tour (pela internet) observando todas as cidades que gostaríamos de passar ou ficar um período de acordo com o tempo e dinheiro que tínhamos. Como íamos de carro comprei guias de rodovias para não erramos as rotas. Outra coisa importante a se fazer, principalmente em alta temporada é reservar as estadias antecipadamente (no mínimo de um mês). Pois nessa época é incrível como todas as cidades de praia ficam cheias e caras, e deixar para última hora corre-se o risco de ter que dormir em qualquer lugar pagando bem caro.
Bom com o carro revisado (dica importante para quem viaja de carro e não quer ter surpresas na estrada como carro quebrado ou apreensão e multas pela policia rodoviária), malas prontas e uma imensa curiosidade de conhecer lugares novos, lá fomos nós para nosso primeiro destino: Itaúnas/ ES.
Itaúnas fica no litoral norte do Espírito Santo, mais precisamente a última praia do estado. Para quem vem do sul chega-se a Itaúnas saindo da BR 101 logo após São Mateus, rodando 15 km em direção a Conceição da Barra por boa estrada asfaltada até um trevo sinalizado onde se pega uma estrada de terra por mais 20 km até chegar à vila. A 270 km de distancia de Vitória, conhecida como a cidade do forró e por suas imensas Dunas, Itaúnas se mantém preservada como uma pequena vila que nos meses de janeiro e julho (verão e festival de forro, respectivamente) recebem muitos turistas atrás de música e sua beleza natural como o Rio, as praias e as conhecidas Dunas. Hoje há muitas pousadas e Camping, para todos os gostos e preços, assim como restaurantes requintados de comidas variadas. Procure comer pratos e quitutes da culinária típica, assim conhecerá mais sobre a cultura capixaba.

Dica: Caso tenham a intenção de ir à Itaúnas na alta temporada (janeiro e julho) é aconselhável fazer reserva antes para que não corram o risco de não encontrar lugar para ficar. E não esqueçam que a vila não tem asfalto, por isso, leve chinelos e sandálias ao invés de sapatos, assim entrarão no clima do forró da vila.
Não deixe de conhecer: Riacho Doce, 16 km por estrada cercada de eucaliptos até a divisa dos estados do Espírito Santo e da Bahia, praia tranquila de beleza simples, reunindo-se a um rio, com quiosques cobertos com palhas secas de coqueiro que oferece boas opções de comida a preços justos.




E isso aí, boa viagem a todos!


Um comentário:

luana bortolotti disse...

Muito bom... já deu vontade de ir!