1 de mar de 2012

Amor



Oii
Usando e abusando dos filtros que minha máquina nova tem fiz arte. Uma arte para declarar o amor que sinto pela minha pequena.
Quando fiquei grávida eu não esperava que fosse acontecer, não foi algo planejado, mas a grávidez da Lola foi muito querida por todos da família e amigos. Primeira filha, primeira neta, sobrinha e tal. Imagina o mimo que foi a espera e chegada dessa menininha.
A vida da mulher já muda desde o primeiro dia que ela descobre que será mãe. São diversos cuidados que devem ser tomados, vitaminas e banhos de sol. A missão de ser mãe quase sempre começa com alguns meses de muito enjôo, seguido por anseios incontroláveis por comidas estranhas, aumento de peso, dores na coluna, o aprimoramento da arte de arrumar travesseiros preenchendo espaços entre o volume da barriga e o resto da cama.



Lembro como se fosse hoje o primeiro movimento da Ellóa dentro da minha barriga. O instante maravilhoso em que ela se materializou diante dos meus olhos, a boquinha sugando o leite com vontade, e o primeiro sorriso.
Não cheguei a ficar noites sem dormir, a Lolla sempre foi um bebê calmo, mas sei a angustia que é ver sua filha chorar inexplicavelmente.
Vejo todos os dias no fundo daqueles olhinhos abertos e atentos a possibilidade da continuidade, da renovação, da felicidade e principalmente da APRENDIZAGEM.

Quando a Ellóa nasceu fiz uma músiquinha em sua homenagem e canto-a até hoje...

Ellóa dedinhos de anzol
Elloá olhos de jabuticaba
Seu cabelo é de caramelo
Seu nariz na ponta é uma bolinha
Olha só que boca perfeitinha
Ha ha ha! Essa é a Ellóa!

Bjim